Rui Alves anuncia candidatura e ‘ataca’ Miguel de Sousa

0
42

O presidente do Clube Desportivo Nacional, Rui Alves, anunciou em entrevista à RTP-Madeira, a recandidatura para as eleições marcadas para o próximo mês de junho.

“Quero aproveitar a ocasião para apresentar a minha recandidatura. A minha obra à frente deste clube não está terminada, ainda tenho desafios. Liderar é construir e temos que ter ponderação, porque construir leva mais tempo do que destruir. Temos exemplos como a Académica e o Chaves que desceram e nunca mais subiram”, disse Rui Alves, assumindo que “é o melhor” em relação a potenciais candidatos, pois possui “muito conhecimento” no processo de dirigir um clube de futebol profissional.

“Não tenha dúvida que se existisse um quadro de honra no dirigismo em Portugal, eu estaria lá. O Nacional tem uma estrutura forte no seu futebol profissional, muito forte mesmo”, explicou Rui Alves.

Em relação às críticas de Miguel de Sousa, presidente da Mesa da Assembleia Geral, Rui Alves definiu o membro dos órgãos sociais como um “homem de circunstâncias”.

Rui Alves explicou que existem “dois tipos de homens”, um “homem de circunstâncias” e outro “de princípios”.

Ainda em relação às críticas de Miguel de Sousa, Rui Alves aconselhou o mesmo a “dedicar-se mais a eventos institucionais», referindo que o presidente da Assembleia Geral “não percebe muito de futebol profissional e de organização de uma equipa” nesse contexto.
Em relação ao momento atual, Rui Alves recordou a infelicidade de Daniel Guimarães, que “condicionou o projeto”, mas vincou a confiança na equipa.

Depois, a nível dos apoios do Governo Regional, o presidente alvinegro elogiou o executivo madeirense, “que percebeu que o antigo modelo não era o melhor”.

“Não existem escolhas sem risco”

Relativamente ao plantel e às escolhas sobre o mesmo, Rui Alves referiu que “não existem escolhas sem risco” e que a falta de verbas a entrar no clube condicionaram essas escolhas.

“Estamos em Abril e ainda não recebemos a subvenção pública. Vínhamos da II Liga, com esse orçamento e fizemos as escolhas possíveis”, esclareceu Rui Alves.

Em relação ao antigo treinador Luís Freire, Rui Alves referiu que não sentiu que o treinador “tivesse perdido os seus jogadores”, a nível de liderança, esclarecendo que as suas decisões “não se guiam muito por resultados” mas sim por essa capacidade de liderança, qualidades que reconhece ao atual treinador, Manuel Machado, abrindo mesmo a possibilidade do mesmo continuar no final da temporada.

“Existirá sempre essa possibilidade”, esclareceu Rui Alves, mostrando confiança em Manuel Machado e na equipa, no sentido de conseguir a manutenção no principal escalão.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here