Rui Barreto: “Portugueses têm imagem desatualizada da Venezuela”

0
49

Os portugueses que vivem em Portugal, em particular os madeirenses, têm uma imagem desatualizada da realidade do que acontece na Venezuela, afirmou hoje o secretário Regional da Economia, Rui Barreto.

“Devo dizer que muito do que se passa para fora deste país não está atualizado, naquilo que nós estamos aqui a verificar. Há uma desatualização sobre a realidade deste país”, disse o responsável, à Lusa, em Caracas.

Rui Barreto deslocou-se à Venezuela para participar nas celebrações locais do Dia da Região Autónoma da Madeira, no âmbito do qual decorreu, entre outros, um encontro com o novo embaixador de Portugal, João Pedro Fins do Lago, e um almoço com quase duas centenas de empresários luso-venezuelanos.

“Aquilo que eu quero referir é que hoje o desenvolvimento da Venezuela, o estado em que está este país, é diferente da imagem que se tem do país”, precisou.

Rui Barreto explicou que os portugueses radicados na Venezuela “estão bem integrados, sentem-se acarinhados pela presença das instituições e pela perspetiva de crescimento económico, e isso reflete-se também nas boas relações que existem entre os dois países, na diplomacia portuguesa e nas relações entre os governos”.

“É esse sentimento que me é transmitido pelos portugueses que aqui vivem, pelos madeirenses, pelos empresários (…) é um sentimento de confiança no futuro e isso é muito, muito relevante”, frisou.

Rui Barreto disse ainda que “nem sempre» essa é a mensagem que chega à Madeira.

“Às vezes, as realidades estão desajustadas daquilo que efetivamente nós constatamos, porque falamos com os portugueses que aqui estão e nos contactos que temos com eles há um sentimento de esperança, de retoma da economia e da confiança no desenvolvimento deste país, e a nossa gente, os portugueses e os madeirenses estão disponíveis para contribuir para o seu desenvolvimento integral”, explicou.

Sobre o encontro com o novo embaixador de Portugal na Venezuela, João Pedro Fins do Lago, explicou que o encontro com o Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e o recente restabelecimento das ligações aéreas da TAP entre Caracas e Lisboa são dados importantes.

“Isso se traduz nas relações entre os dois países, que eu julgo que têm todas as condições para serem reforçadas e aprofundadas em nome do interesse dos dois países e em nome do interesse das populações e dos portugueses que aqui estão”, frisou.

O responsável explicou ainda que, mesmo estando há pouco tempo no país, o embaixador mostrou ter “um enorme conhecimento da realidade da Venezuela e da realidade dos portugueses da Venezuela e dos madeirenses, em particular”, sobre os quais indicou ser “uma comunidade extensiva, a maior porventura de madeirenses” fora da Madeira.

Por outro lado, afirmou tratar-se de uma comunidade que “mantém sempre laços muitos fortes” com a Madeira e vai aproveitar a visita para dar também uma perspetiva do desenvolvimento da região autónoma: “do caminho que queremos fazer para o futuro e que já estamos a desenhar”.

“Queremos reforçar os laços para que aqueles que cá estão (…) continuem a contribuir para o desenvolvimento da Venezuela, mas também que as novas gerações possam perceber o que estamos a fazer na Madeira e contribuam também para o desenvolvimento da nossa terra”, disse.

O secretário Regional da Economia da Madeira, Rui Barreto, iniciou na terça-feira uma visita à Venezuela, onde ao longo de oito dias vai manter contactos com empresários madeirenses locais, numa iniciativa em que também participa o presidente do Instituto de Desenvolvimento Empresarial (IDE), Duarte Freitas.

Esta iniciativa promovida pelo IDE, com apoios comunitários através do FEDER destinados à internacionalização da economia regional, pretende reforçar os laços comerciais entre empresas regionais e venezuelanas.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here