Sofia Saraiva e Rainer Sousa

0
1011

O que lê Sofia Saraiva, Leitora do Instituto Camões na Venezuela? É interessante sabê-lo, sobretudo porque se trata de alguém que, pelo cargo que ocupa, promove constantemente a leitura (em feiras do livro, palestras, aulas, etc.), e também o faz por motivos pessoais, “pois adoro a leitura. Com efeito, essa paixão nasceu em mim há muito tempo, quando apenas era uma criança”, explica a licenciada em Letras pela Universidade de Lisboa, que é também professora de Fonética e Fonologia na Universidade Central de Venezuela.

Entre os seus favoritos estão “Eça de Queiroz, que é um clássico; Fernando pessoa, incomparável; Saramago, pelo personagem que foi, um criador de mundos de ficções; Gonçalo M. Tavares, cujos livros contribuíram muito para o meu caminho; Valter Hugo Mãe; Mia Couto…. e a lista continua, cada um reflecte (à sua maneira) a realidade”.

Outra pessoa que lê muito e desfruta da leitura é Rainer Sousa, coordenador do ensino do Português da Embaixada de Portugal na Venezuela. No seu trabalho na difusão da língua, também o faz com a leitura e prestou muita atenção ao público infantil e juvenil, organizando e representando a Embaixada em concursos, entrega de prémios, palestras e outras actividades, tanto na capital como noutros estados do país. Pois bem, por tudo isto, formulámos a mágica pergunta sobre os seus autores favoritos, e como prefere as obras antes dos nomes, começou pelos títulos: ‘O auto da barca do inferno’, de Gil Vicente, porque é uma crítica à época do século XVI; ‘Amor de Perdição’, de Camilo Castelo Branco, do século XIX; e os Contos de Alice Viera. Como se pode observar, as reflexões sobre as sociedades e os seus contextos históricos são aspectos que Sousa valoriza em grande.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here