Teixeira Duarte continua a dar forma à nova Cota Mil

Prevê-se que a obra esteja terminada em finais de 2017 ou inícios de 2018

0
547

Apesar de nos últimos meses não se terem realizado reuniões da Comissão Mista Portugal-Venezuela, que faz o seguimento aos diferentes convénios bilaterais firmados nos últimos anos, as empresas lusitanas que se encontram desenvolvendo projectos na terra de Simón Bolívar continuam a trabalhar sem parar. Um exemplo disto é a empresa Teixeira Duarte, que se encontra construir o prolongamento da Cota Mil, em Caracas.

Recentemente, o ministro do Transporte Terrestre, Haiman el Troudi, deu a conhecer que a obra iniciada a 26 de Janeiro de 2012, apresenta 30% de avanço e que se espera que venha a ser inaugurada entre finais de 2017 e princípios de 2018. O projecto inclui o Túnel Baralt (de 2,8 quilómetros de comprimento), o Distribuidor Macayapa (de 5,5 quilómetros) e o viaduto Tacagua, que ligará com o viaduto Caracas-La Guaira (de 2 quilómetros).

O ministro explicou que já foi escavado o primeiro quilómetro do que será o maior túnel do país. “Da obra, que unirá a Cota Mil com a auto-estrada Caracas-La Guaira, podemos referir dois dados de elevado relevo: estamos construindo o túnel mais comprido da República, e estamos dando a Caracas uma segunda interconexão expressa de oeste a este, no norte da cidade”.

Actualmente encontra-se em fase de estabilização duas quebradas, as de Tacagua e Macagua, além de se realizar os trabalhos de estabilização dos portais de escavação, para depois escavar com pessoal humano e explosões controladas. “O rendimento é de 4 a 5 metros por dia. Eu convido a que se reveja a literatura documentada de escavação deste tipo de túneis noutras partes do mundo para que vejam a complexidade do projecto”, disse o ministro.

El Troudi informou que toda a obra abarca 10,3 quilómetros de uma nova rede rodoviária e que o investimento ascende a 5,6 mil milhões de bolívares. Acrescentou que quando as obras sejam concluídas, 50.000 veículos serão beneficiados na ligação Petare a Catia, sem usar a Francisco Fajardo.

O ministro de Transporte calcula que em meados do próximo anos se “verá a luz ao final do túnel” e as duas frentes de escavação vão encontrar-se. “Estamos escavando do sector Baralt até Guaira; e do sector Macayapa até Petare. A tecnologia que estamos empregando nos permitirá coincidir no centro de ambas escavações sem margem de erro”, acrescentou.

Os trabalhos de prolongamento da Cota Mil geram 1.400 empregos directos e outros 4.200 indirectos. Mais de 400 famílias que habitam zonas de risco na estrada velha Caracas-La Guaira tem vindo a ser deslocadas gradualmente.

Dados sobre as obras
O túnel Baralt será constituído em duas galerias gémeas quase três quilómetros, separadas por cerca de 30 metros, nas quais serão inseridas duas filas de circulação de sentido único de tráfego. As etapas de construção compreendem escavação e sustentamento por etapas, drenagem, impermeabilização, revestimento definitivo, pavimentação e instalações electromecânicas e de segurança. Entre as galerias prevê-se fazer saídas de emergências para peões e enlaces transversais para emergências.

O distribuidor Macayapa será construído na entrada de Blandín, frente ao bairro Federico Quiroz de Gramovén, paróquia Sucre. A obra será completada com quatro pontes de ligação com a auto-estrada Caracas-La Guaira em distintas direcções: Boyacá-Catia, Boyacá-La Guaira, La Guaira-Boyacá e Catia Boyacá.

Já o viaduto Tacagua será uma estrutura mista de aço e betão de características similares às do viaduto número 1. Possuirá um comprimento aproximado de 1.852 metros e será construído sobre o vale da quebrada Tacagua, alcançando uma elevação média de 60 metros sobre o leito do mesmo. Este trajecto permitirá a quem se desloque desde as povoações de Guarenas e Guatire ligar-se com a rota que conduz ao litoral mediante uma única via.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here