Três luso-americanos republicanos na Câmara dos Representantes

A nível estadual, foram eleitos vários luso-descendentes, como os senadores estaduais Daniel da Ponte (Rhode Island)

0
876

Pela primeira vez, a Câmara dos Representantes terá apenas congressistas luso-decendentes do Partido Republicano, depois de o democrata Jim Costa ter perdido as eleições de para o republicano Johny Tacherra.

No passado 4 de Novembro, dia em que os Republicanos reconquistaram o controlo do Senado e alargaram o controlo da Câmara dos Representantes para valores nunca vistos desde a década de 1940, Johny Tacherra tinha cerca de 51% dos votos quando 97% do escrutínio estava já realizado.

Tacherra é bisneto de emigrantes da ilha Terceira e gere com os pais a leitaria aberta pelos seus antepassados, em 1955, no Vale de São Joaquim.

O luso-descendente vai agora juntar-se aos republicanos Devin Nunes e David Valadao, que foram reeleitos em distritos vizinhos da Califórnia, onde existe uma numerosa comunidade açoriana.

A nível estadual, foram eleitos vários luso-descendentes, como os senadores estaduais Daniel da Ponte (Rhode Island), Michael Rodrigues, Marc R. Pacheco e Alan Silvia (Massachusetts) e Jack Martins (Nova Iorque).

Jim Costa era presidente do Portuguese Caucus, o organismo que defende os interesses de Portugal e da comunidade na Câmara dos Representantes, e representava o distrito 16.° desde 2004.

As últimas sondagens davam-lhe uma vantagem de 15 pontos, mas o luso-americano estava preocupado com a menor participação dos eleitores democratas nas eleições intercalares.

«Em algumas zonas do meu distrito, continuamos a ter taxas de desemprego entre os 10 e os 14%, o que é um grande problema. Esperemos que as pessoas vão votar para tentarmos mudar isso», disse Costa à agência Lusa na segunda-feira.

David Valadao, eleito pelo 21.° distrito, derrotou a adversária democrata, Amanda Renteria, ao alcançar cerca de 60 por cento dos votos. O republicano disse à agência Lusa que, durante o segundo mandato, vai «continuar a criar um ambiente regulatório que encoraja o crescimento do sector privado, bem como tentar assegurar um fornecimento de água seguro e limpo para os agricultores e suas famílias».

A Califórnia enfrenta um problema de falta de água histórico, com cerca de 99% dos seus terrenos considerados em situação de seca ou seca extrema.

A crise é uma grande preocupação destes eleitores, na grande maioria lavradores e agricultores, o que também prejudicou Jim Costa. A população identificou-se mais com Tacherra, que trabalha no mesmo sector.

Quanto a Devin Nunes, que representa o 22.° distrito desde 2003, derrotou a democrata Suzanna Aguilero-Marrero com uma margem superior a 40 pontos.

O congressista, que a revista Time incluiu na lista «40 under 40» em 2010, disse à Lusa que as suas prioridades para a próxima legislatura continuam as mesmas.

«Acabar com a crise de água no vale central da Califórnia, expandir o comércio livre através dos acordos TPP [Parceria Transpacífica, na sigla em inglês] e TTIP [Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento], levar a cabo um reforma fiscal abrangente, substituir o Obamacare por reformas no sistema de saúde livre e enfrentar os desafios crescentes colocados pelo Estado Islâmico, Irão, Rússia e outros perigosos actores internacionais», enumerou, em declarações à Lusa.

Os distritos destes três luso-americanos fazem fronteira entre si e acolhem centenas de milhares de portugueses e seus descendentes, que trabalham sobretudo em quintas e leitarias.

Além da economia e da seca, uma das preocupações destes emigrantes é a reforma da lei da imigração, que está retida na Câmara dos Representantes. Os representantes consideram «muito difícil» qualquer avanço da questão nos próximos dois anos, período em que os republicanos deverão ter controlo das duas câmaras do Congresso, mas o poder continuará dividido com um Presidente democrata, Barack Obama.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here