“Tu és o único responsável pelo início do teu plano de reforma”

0
490

Quando César cumpriu 25 anos, fez um balanço à sua vida. Recém-licenciado em Medicina e quase a iniciar uma pós-graduação em neonatologia, estava preparado para trabalhar com o pai na clínica fundada pelo seu avô.

No meio da análise, o pai contou-lhe que foi nessa idade que começou um plano de reforma com o qual conta no presente para viver uma velhice sem sobressaltos financeiros juntamente com a sua esposa. Hoje, um ano depois, César sente a satisfação de ter iniciado um plano de reforma.

Muitos jovens pensam que isto é algo que deve fazer-se depois, mais adiante, no futuro, quando se estiver a gerar mais rendimentos. Afortunadamente, há pessoas com menos de 30 anos, solteiras e sem filhos que possuem metas financeiras claras e o propósito de criar um património que os salvaguarde quando cheguem à terceira idade não possam ou não desejem continuar a trabalhar. A ausência de grandes responsabilidades é uma grande oportunidade para adquirir o hábito de poupar para eventuais momentos difíceis.

Um plano de reforma é um método de poupança programado a longo prazo que se constrói mediante o depósito periódico de uma soma de dinheiro determinada com o objectivo de alcançar uma meta específica. O montante da poupança é estabelecido a partir da idade da pessoa, dos rendimentos, despesas, agregado familiar, capacidade de poupança e a quantidade que deseja receber num certo número de anos. Para reduzir o impacto da inflação no tempo, sugere-se que o plano tenha em conta este facto.

Este instrumento de planeamento oferece vantagens que são desconhecidas em consequência da falta de cultura financeira. É possível solicitar antecipações ou empréstimos sobre o saldo disponível em momentos em que a situação económica do titular seja crítica, ante uma doença grave ou para fazer um investimento numa habitação ou negócio. Se possui uma apólice de seguro vida garante, no caso de falecimento do titular, capital que substitua o seu contributo de numerário para o grupo familiar.

Um plano de reforma é o suporte financeiro que permitirá ao jovem de hoje assegurar que o adulto mais velho de amanhã conte com recursos monetários para satisfazer necessidades próprias da idade como alimentação especial, vivenda, serviços médicos, acompanhantes ou enfermeiras e lazer. Por outra lado, oferece a serenidade de haver tomado precauções para não converter-se num fardo para os familiares próximos e dispor da forma em que se quer viver durante os últimos anos de vida.

Carlos sabe que os seus avós desfrutam de uma pensão de reforma pelo tempo dedicado ao exercício da medicina e ouviu-os muitas vezes dizer que são afortunados por ter poupado para completar o dinheiro necessário para cobrir os seus gastos. Também conhece a experiência dos seus pais, quem contam com um fundo suficiente para viver uma velhice sem complicações. Ele quer estar tranquilo no futuro e para isso começou desde já a fazer os seus contributos para o seu plano de reforma.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here