Venezuela da Silva apela à liberdade de Vasco da Costa

O politólogo luso-venezuelano é acusado de estar relacionado com o fabrico de explosivos caseiros durante os protesto de 2014

0
639

Ommyra Moreno Suárez

A Nova Ordem Social (NOS), partido liderado pela lusodescendente e ex-candidata presidencial Venezuela Portuguesa da Silva, deixou um apelo na passada sexta-feira à comunidade nacional e internacional para que intercedam pela liberdade do politólogo luso-venezuelano Vasco da Costa. «Estamos muito preocupados porque o Dr. Vasco da Costa é vice-presidente do nosso partido e por apoiar um ponto de vista diferente foi injustamente detido», assinalou a presidente do NOS.

Venezuela Portuguesa da Silva prestou declarações à imprensa no âmbito de um almoço que serviu para comemorar o décimo aniversário da fundação do partido onde milita a lusodescendente, que assegura que Costa «está detido mas não está impedido de exercer as suas funções políticas.». E acrescentou: «Defenderemos sempre o nosso companheiro Vasco da Costa e outros presos políticos. Oxalá a lei da amnistia que foi aprovada pela Assembleia Nacional tenha efeito porque cada dia que passa é um dia mais de sacrifício para pessoas que o único que fizeram foi expressar um pensamento distinto e ser uma voz de liberdade e democracia».

Ainda assim, a lusodescendente lamentou que o Tribunal Supremo da Justiça (TSJ) tenha promulgado a lei que «limita os direitos humanos dos venezuelanos». Ainda, lamentou que o TSJ tenha pedido ao Conselho Nacional de Eleições (CNE) que «em pouco tempo» verifique a legalidade e atualize os dados de 64 dos 66 partidos venezuelanos, entre eles o partido NOS. «Com a decisão do TSJ, somente está em vigor o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV),o partido do governo e la Mesa da Unidade Democrática. Os outros 64 têm que atualizar perante o CNE», disse.

Vasco da Costa, de 56 anos, foi detido o 24 de julho de 2014 e acusado de estar relacionado com uma farmacêutica envolvida em suspeitas de fabrico de explosivos caseiros, durante os protestos do primeiro semestre de 2014 contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro. Vasco da Costa participou como candidato nas eleições parlamentares do passado dia 6 de dezembro. Contudo, não conseguiu obter os votos suficientes para ser eleito deputado. A sua candidatura foi apoiada pelo partido NOS.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here