Venezuela elimina isenção de impostos a quase 600 produtos importados

0
26

A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou hoje que quase 600 produtos importados, que afetam a produção local, vão passar a pagar os impostos alfandegários, no âmbito de «uma política de substituição estratégica e gradual» das importações.

«Queríamos anunciar que o Presidente Nicolás Maduro aprovou um decreto que elimina as isenções fiscais de 597 códigos relacionados com produtos acabados que podem estar a afetar a produção nacional», disse lugar durante uma reunião do Conselho Superior de Economia da Venezuela, transmitido pela televisão estatal.

Segundo Delcy Rodríguez, a eliminação das isenções faz parte «de uma política fiscal destinada a impulsionar o desenvolvimento nacional e a impulsionar a produção nacional».

Delcy Rodríguez, que também é ministra de Economia e Finanças da Venezuela, refere que a decisão resulta também de reuniões das autoridades venezuelanas com associações, câmaras produtivas e mesas de trabalho, desde novembro de 2020.

«Temos vindo a desenhar um mapa de como reforçar as capacidades produtivas e o potencial produtivo da Venezuela em diferentes áreas e sectores (…) para expandir o potencial de criação de emprego e a poupança de divisas (cambial, moeda estrangeira), o que é muito importante», frisou a ministra.

A vice-presidente explicou ainda que «estes bens se produzem na Venezuela e por isso falamos de uma substituição estratégica» e que «em nenhum caso se está encerrando a importação».

«São apenas produtos acabados que estão competindo ou afetando os produtos de origem nacional», explicou.

Em 20 de julho a vice-presidente venezuelana, Delcy Rodríguez, anunciou, a criação de um grupo de trabalho com empresários privados da Venezuela, para substituir as importações de produtos por produção nacional.

«O Presidente Nicolás Maduro pediu-me para fazer o seguinte anúncio: estabelece-se uma mesa [de trabalho] entre o Governo nacional e o setor privado para que tragam produtos que possam ser utilizados para substituir os produtos importados por produtos nacionais, e nessa base desenvolver políticas para impulsionar a produção nacional», disse.

Delcy Rodríguez falava durante a sessão de abertura da 77.ª Assembleia Anual da Federação de Câmaras de Comércio da Venezuela (Fedecâmaras), a que assistiu como convidada especial.

A governante explicou que a mesa de trabalho faz parte das ações governamentais para garantir o fortalecimento da produção nacional e substituir as importações, sendo necessária «a participação dos setores económicos privados para desenvolver as potencialidades produtivas que a Venezuela tem».

Segundo Delcy Rodríguez, «é difícil compreender» o que acontece atualmente no país, «porque não se pode entender a economia venezuelana sem entender que é uma economia sob assédio e agressão económica externa».

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here