Venezuela registou 405% de inflação em 12 meses

0
53

A Venezuela registou 405% de inflação nos últimos 12 meses, segundo dados divulgados pelo Observatório Venezuelano de Finanças, acrescentando que no mês de janeiro de 2022 os preços dos produtos e serviços subiram 4,8%.

Os dados confirmam o anunciado em janeiro pelo Banco Central da Venezuela, de que o país tinha saído oficialmente, em dezembro, da hiperinflação em que se encontrava desde novembro de 2017, ao registar em média menos de 50% de inflação durante 12 meses consecutivos.

Num comunicado, o Observatório Venezuelano de Finanças (OVF) explica que em janeiro o setor do lazer foi o que registou maior inflação (24,2%), seguindo-se os bens e serviços diversos (18,3%) e a educação (16,2%).

Por outro lado, o OVF indica que o preço, em dólares norte-americanos, do cabaz básico alimentar familiar dos venezuelanos aumentou 75% nos últimos dois anos.

Segundo o OVF, o cabaz básico aumentou de 208 dólares (181,67 euros) em janeiro de 2020, para 251 dólares (219,22 euros) em igual mês de 2021 e para 365 dólares (318,79 euros) no primeiro mês de 2022.

Os analistas continuam a chamar a atenção que mesmo depois de a Venezuela ter saído oficialmente da hiperinflação, continua a registar uma das mais altas inflações do mundo.

Dejar respuesta

Please enter your comment!
Please enter your name here